Rússia está disposta a negociar se Ucrânia ‘depor as armas’, diz chanceler

GUERRA
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on google
Share on twitter
Por AFP25/02/22 às 10H38 atualizado em 25/02/22 às 10H40

Um homem com roupas civis está morto na calçada de um bairro residencial da zona norte de Kiev, onde soldados ucranianos estão posicionadas em uma casa de dois andares para enfrentar o ataque das tropas russas.

A uma distância de 20 metros, médicos correm para ajudar outro homem, que dirigia um automóvel civil que foi completamente destruído por um veículo militar blindado.

invasão russa da Ucrânia, iniciada na madrugada de 24 de fevereiro, chega a Kiev, onde ressoam alertas e tiros de artilharia, e cresce o medo de que a capital seja conquistada por tropas inimigas ou submetida a um cerco.

Nesta sexta-feira, as tropas russas se aproximavam de Kiev a partir do nordeste e do leste, segundo o exército ucraniano, o que aumenta o temor de que a capital caia nas mãos de Moscou em poucas horas.

No distrito de Obolonsky, zona norte da cidade, os civis correm em busca de refúgio. Os tiros e explosões são ouvidos no centro da capital, onde os moradores passaram a noite sob toque de recolher e entre o barulho das bombas.

Sabotagem

Algumas testemunhas afirmam que viram dois corpos perto de um blindado, que parecem ser de dois soldados russos, mas os militares ucranianos que inspecionaram o local não permitiram a aproximação dos jornalistas.

“Dois veículos de combate da infantaria, com placa de identificação escondida, estavam transitando pela avenida. Não consegui ver a que unidade pertenciam”, declarou o civil Yevgen Nalutay, de 39 anos.

Viktor Berbash, de 58 anos, morador da capital, afirmou à AFP que correu para a varanda quando ouviu um tiroteio.

“Vi um veículo blindado e ouvi tiros de armas automáticas. E depois o veículo acidentado, que transportava o que provavelmente era uma arma antiaérea”.

Ele viu o momento em que o automóvel foi arrastado por um tanque, de forma intencional, afirma.

“Os dois blindados circulavam pela rua e um deles mudou deliberadamente de faixa quando apareceu o veículo civil”.

O ministério ucraniano da Defesa afirmou que a batida foi provocada por um “grupo inimigo de reconhecimento e sabotagem”.

Forças russas chegaram na quinta-feira aos arredores de Kiev, quando vários helicópteros com tropas atacaram o aeroporto militar de Gostomel, perto de Obolonsky.

O Estado-Maior das Forças Armadas ucranianas, no entanto, afirmou nesta sexta-feira que controla o aeroporto militar de Gostomel, onde as tropas russas entraram na véspera. A AFP não conseguiu confirmar a informação com fontes independentes.

O ministério da Defesa pediu aos civis da área que peguem em armas.

“Pedimos aos cidadãos que nos informem a movimentação dos inimigos, preparem coquetéis molotov e neutralizem o ocupante”, afirma um comunicado.

As tropas russas intensificaram nas últimas horas a ofensiva contra a capital, onde, segundo as autoridades, vários mísseis caíram durante a madrugada.

Nesta sexta-feira, as tropas ucranianas também indicaram que lutam contra unidades blindadas russas em duas cidades, Dymer e Ivankiv, localizadas a 45 e 80 quilômetros ao norte de Kiev.

O presidente russo Vladimir Putin tenta aparentemente derrubar o governo ucraniano. Fontes dos serviços de inteligência dos países ocidentais temem que as tropas russas consigam assumir o controle da capital Kiev nas próximas horas ou dias.

TELEFONES

(87) 3873 1857

(87) 9 9642-7899

[email protected]

BR 316, KM 21,7 – S/N, Vila Conceição — Araripina – PE