Fundarpe realiza aplicação do Jogo do Patrimônio Vivo com estudantes

Mestre-Zé-Lopes_Patrimônio-Vivo_Foto_Jan-Ribeiro_Secult-PE_Fundarpe-696x461
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on google
Share on twitter

Valorizar as memórias, compartilhar os saberes, celebrar as tradições. Esses são princípios fundamentais que orientam a política do Registro do Patrimônio Vivo. Com o objetivo de despertar em jovens e adolescentes a valorização dos saberes praticados por grupos, mestras e mestres do nosso estado, a Fundarpe realiza a aplicação do Jogo do Patrimônio Vivo de Pernambuco com estudantes, nesta quarta (4) e sexta (6). As ações ocorrem na Escola Santa Paula Frassinete, às 9h, e no Compaz Ariano Suassuna, às 15h.

Produzida pela Gerência Geral de Preservação do Patrimônio Cultural da Fundarpe, a cartilha “Jogo do Patrimônio Vivo de Pernambuco” é destinada prioritariamente a adolescentes e jovens em idade escolar e divide-se em duas partes.

A primeira apresenta uma introdução ao tema da preservação do patrimônio cultural, material e imaterial,  bem como  mestres, mestras e grupos registrados como Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco, responsáveis pela salvaguarda das diversas manifestações culturais de Pernambuco.

A segunda disponibiliza duas opções de jogos, criados especialmente para o projeto, com o intuito de aproximar os Patrimônios Vivos dos estudantes.

“A aplicação do Jogo do Patrimônio Vivo de Pernambuco tem como finalidade a consulta aos adolescentes e jovens, público alvo do material educativo, de forma a colaborar com a equipe de Educação Patrimonial da Fundarpe no desenvolvimento da proposta”, explica Amanda Paraíso, assessora de Educação Patrimonial da Fundarpe.

O lançamento da cartilha está previsto para o segundo semestre de 2022. O material será disponibilizado em escolas públicas estaduais, bibliotecas e instituições culturais.

Desde 2005, por meio de concurso do Registro do Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco, o Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural e o Governo do Estado reconhecem mestres, mestras e grupos culturais presentes nas quatro regiões do estado, que contribuem para a salvaguarda de tradições culturais.

São contemplados artistas ligados ao Teatro de Bonecos – Mamulengo, o Cavalo Marinho, o Reisado, os brinquedos artesanais populares, o artesanato, as artes cênicas, a Literatura de Cordel e a Xilogravura. Além dos saberes das Parteiras e Benzedeiras e os lugares de referência, dentre os quais, comunidades quilombolas e religiosas de matriz afro-indígena brasileira.

Os Patrimônios Vivos Registrados participam de programas de transmissão dos saberes, eventos e programações ligadas à difusão e à formação cultural promovidas pela Secretaria de Cultura e pela Fundarpe, e por meio de diferentes parcerias institucionais em diversos eventos e ações formativas. Aos eleitos é garantido o recebimento de uma bolsa vitalícia.

Assessoria de Comunicação

TELEFONE

(87) 9667-7054

[email protected]

Av. Antônio Pedro da Silva, 917 – Centro, Ouricuri – PE, 56200-000