EX. Presidente Lula sinaliza para aliança com o PSB em Pernambuco

C9622ACD-E359-436D-A16D-3A94E1845E19
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on google
Share on twitter

Em vias de oficializarem o destino dos partidos com vistas às eleições de outubro, as lideranças da Frente Popular começam a emitir sinais de que PSB e PT marcharão juntos, tanto no âmbito nacional, quanto no local. Principal liderança do PSB de Pernambuco, o governador Paulo Câmara afirmou que discussões sobre questões locais não deveriam ser óbice à unidade entre os dois partidos no âmbito nacional em busca de um projeto maior.

Ontem foi a vez do ex-presidente Lula, durante conversa com blogueiros progressistas, fazer um aceno ao PSB de Pernambuco ao reconhecer publicamente a prerrogativa dos socialistas em indicar o candidato a governador. Lula foi mais além ao elogiar o senador Humberto Costa e afirmar que ele é muito leal ao PSB e se o PSB decidir ter candidato a governador, Humberto estará fora do jogo.

Os acenos mútuos entre Lula e Paulo Câmara sinalizam para uma sinergia que deverá consolidar a aliança entre PT e PSB em Pernambuco, e aquele que tiver a benção do governador para ser o seu candidato prontamente terá o endosso de Lula e de Humberto. Evidentemente que a contrapartida é o apoio nacional do PSB ao projeto presidencial de Lula, e ao emitir este sinal, o ex-presidente faz um afago ao principal estado que detém o controle nacional do PSB.

Preocupação – Faltando menos de 90 dias para a definição do prazo de filiação partidária, parlamentares já vão as contas e chegam a conclusão que apenas seis partidos em Pernambuco possuem segurança de eleger deputados federais, são eles: PSB, PT, PP, PL, Republicanos e União Brasil. O MDB poderá ser o sétimo se houver uma força-tarefa na Frente Popular no sentido de viabilizar suas chapas proporcionais.

Sem problemas – O ex-presidente Lula afirmou que não há nenhum problema em ter o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como seu vice nas eleições deste ano. Lula disse que apesar de Alckmin ter um histórico tucano, ele é do PSDB de Mário Covas e José Serra e não de João Doria, que segundo Lula, não representa as lideranças históricas do PSDB.

Encontro – O pré-candidato a governador de Pernambuco, Miguel Coelho (União Brasil), esteve reunido com o deputado federal Ricardo Teobaldo, presidente estadual do Podemos. Na pauta, discussões sobre a estratégia do projeto do União Brasil para disputar o Palácio do Campo das Princesas em outubro. Teobaldo é um dos principais aliados de Miguel e tem contribuído efetivamente para o êxito do projeto do prefeito de Petrolina na disputa deste ano.

Funil – Há quem aposte que a decisão do PSB sobre o candidato da Frente Popular para o governo de Pernambuco teria afunilado para Danilo Cabral e José Neto, o primeiro teria a simpatia do núcleo histórico socialista, enquanto o segundo seria o nome do coração de Paulo Câmara, que deverá continuar no cargo até o final do mandato e pilotar a sua sucessão.

TELEFONE

(87) 9667-7054

[email protected]

Av. Antônio Pedro da Silva, 917 – Centro, Ouricuri – PE, 56200-000