Brasil volta às suas raízes táticas em amistoso contra Tunísia; veja provável escalação Técnico Tite deve voltar a utilizar dois volantes e Paquetá mais avançado nesta terça-feira (27)

52385531257-1cea6150a4-c
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on google
Share on twitter

Prestes a encarar a Tunísia, nesta terça-feira, no último amistoso antes da Copa do Mundo do Catar, a Seleção Brasileira vai retomar o esquema tático tido como um dos favoritos para ganhar o mundial.

Tite voltará com o arranjo de dois jogadores no meio campo, certamente com Fred e Casemiro. Na vitória por 3×0 sobre Gana, a função foi realizada por Lucas Paquetá, que deve retornar à ponta esquerda para liderar a criação de jogadas ao lado de Neymar.

Com a estratégia que se tornou marca registrada do treinador, Vinicius Jr deve começar no banco e algumas alterações podem ser feitas como Weverton no lugar de Alisson, além de Danilo na lateral direita, que foi função de Éder Militão na última partida.

“Acho que já está tudo pronto. A base da Seleção já tem bastante tempo com o Tite. Às vezes a gente fala entre nós que não tem que fazer muita coisa diferente, fazer mágica. A maneira do time jogar é essa”, disse o volante Fabinho.

O Brasil enfrentará a Tunísia nesta terça-feira (27), às 15h30 (horário de Brasília), no Parque dos Príncipes, em Paris.

Estreia frustrada?

As declarações do volante do Liverpool apontam que os pentacampeões já têm definida boa parte do elenco que disputará o Mundial no Catar.

As poucas lacunas em aberto (um lateral direito e um esquerdo, um meia, um volante de armação e um ‘9’) provavelmente não serão preenchidas durante a partida desta terça-feira. Isto porque Tite não prevê dar minutos – pelo menos a princípio – aos jogadores que esperam por uma vaga no time, como o atacante Pedro, artilheiro do Flamengo na Copa Libertadores (12 gols), reivindicado pela torcida.

Para a posição mais ofensiva, Richarlison aparece como grande favorito. Com seis gols nas últimas seis partidas, o atacante se tornou um ‘9’ de confiança para o treinador.

“O Richarlison cheira a gol. Ele não quer saber, ele quer finalizar. Ele quer ir para o gol”, afirmou o técnico do Brasil.

Juntamente com Neymar, a dupla é a esperança do ataque no time que faz parte do Grupo G, formado também por Sérvia, Suíça e Camarões.

A Seleção tunisiana

Invicta em sete partidas, com cinco vitórias e dois empates, a seleção da Tunísia pode oferecer dificuldades para o setor defensivo do time brasileiro.

TELEFONE

(87) 9667-7054

[email protected]

Av. Antônio Pedro da Silva, 917 – Centro, Ouricuri – PE, 56200-000