Bolsonaro dispara contra Camilo Santana em visita ao Ceará: ‘ato criminoso’

Bolsonaro (1)
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on google
Share on twitter

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar as ações sanitárias de enfrentamento à Covid-19 na manhã desta sexta-feira (13), em Juazeiro do Norte, durante a entrega de 2.794 casas populares. O chefe do Palácio do Planalto julgou a conduta de governadores, como Camilo Santana, considerando as regras de isolamento social como um “ato criminoso”.

“Essa medida, por alguns governadores, entre eles o desse estado, foram além de impensadas, foram muito mal recebidas pela população. Mandar ficar em casa sem prover ganho para sua subsistência, isso é mais que uma maldade, é um ato criminoso”, alfinetou Bolsonaro.

Na avaliação de Bolsonaro, “muitos governadores, como o desse estado”, restringiram as atividades comerciais e impuseram o toque de recolher sem dar assistência aos que ficaram temporariamente de portas fechadas ou sem renda.

“Estes mais humildes, que não tinham renda fixa e não eram servidores públicos, foram jogados na vala da quase miséria, não tinham como sobreviver, muitos trabalhavam de manhã para poder se alimentar à noite”.

CAMILO REBATE

Em resposta ao comentário de Bolsonaro, o governador Camilo Santana lembrou o número de vidas perdidas durante a pandemia de Covid-19 e afirmou que “ataques” não irão desmotivá-lo.

“Criminoso, sr. presidente, é ignorar a perda de mais de meio milhão de vidas na pandemia e ainda debochar da dor das famílias. Tivéssemos um Gov. Federal mais preocupado com a vida, milhares teria sido salvas. Seus ataques jamais irão tirar de mim a força para continuar lutando”, rebateu Camilo.

TELEFONE

(87) 9667-7054

[email protected]

Av. Antônio Pedro da Silva, 917 – Centro, Ouricuri – PE, 56200-000