Arthur Lira nega Bolsa Família de R$ 400 e furo do teto de gastos

Arthur-Lira
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on google
Share on twitter

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), negou nesta terça-feira (3) qualquer conversa para estabelecer um valor de R$ 400 para o Bolsa Família, para incluir o programa social dentro de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) ou para furar o teto de gastos.

Lira falou a jornalistas antes de abrir formalmente a primeira sessão da Câmara após o recesso parlamentar. Ele falou sobre a reunião realizada na segunda-feira (2) na residência oficial do Senado com o presidente Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e os ministros Paulo Guedes (Economia), Ciro Nogueira (Casa Civil), Flávia Arruda (Secretaria de Governo) e João Roma (Cidadania).

Lira negou que a PEC que o governo pretende apresentar e que vai adiar o pagamento de dívidas reconhecidas pela Justiça -chamadas de precatórios– tenha como objetivo abrir espaço para criar um Bolsa Família de R$ 400.

 

“Isso em nenhum momento foi falado na reunião. E eu queria aqui reafirmar que não há a possibilidade de se estourar teto de gastos no Brasil a depender da vontade do Legislativo”

ARTHUR LIRA
Presidente da Câmara

Segundo ele, o novo Bolsa Família virá por uma medida provisória própria, dentro do Orçamento e do teto de gastos, com valor médio e planejado em torno de R$ 300. “Isso é o que vem sendo comentado.”

“De uma vez por todas, que nós tenhamos calma nesses momentos em que muitas vezes a polarização e as discussões entre Poderes afloram de maneira mais efusiva, e aqui no Legislativo nós teremos tranquilidade, como sempre tivemos, para manter as coisas como sempre foram”, afirmou. “Não houve essa conversa de R$ 400, não há essa conversa de Bolsa Família dentro de PEC, não há essa conversa de furar teto de gastos.”

TELEFONE

(87) 9667-7054

[email protected]

Av. Antônio Pedro da Silva, 917 – Centro, Ouricuri – PE, 56200-000