Após ataques do prefeito, SIMA se pronuncia e diz que nota da prefeitura contra o sindicato é “difamatória e mentirosa”

WhatsApp Image 2021-09-02 at 15.04.00
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on google
Share on twitter

Após a prefeitura de Araripina emitir uma nota alegando ilegalidade do Sindicato dos Servidores Municipais de Araripina e o próprio prefeito Raimundo Pimentel proferir declarações pejorativas contra o órgão que representa os servidores municipais, o advogado do SIMA ,Dr. Jâmerson Terto,  emitiu uma nota repudiando a fala  do prefeito, classificando a atitude de perseguição à entidade.

Com salários congelados e direitos retirados, os servidores de Araripina agora amargam a perseguição para não lutar pelos seus direitos.

A diretoria do SIMA , concedeu entrevista ao Programa Tribuna Livre 2ª Edição na Rádio Grande Serra FM para esclarecer essa polemica levantada pelo atual prefeito que inclusive em gestões anteriores a sua, utilizava do SIMA em suas falas para cobrar direitos dos servidores que hoje o mesmo reluta em reconhecer.

Ouça a entrevista na íntegra, que foi ao ar no Tribuna Livre 2 ª Edição desta quinta feira 02/09/21 na Rádio Grande Serra FM 90,9  e logo abaixo leia a nota do SIMA:

Nota:
O SIMA vem a público repudiar a nota difamatória e mentirosa divulgada hoje (01/09), pelo Governo Municipal de Araripina-PE, em mais uma atitude que demonstra a perseguição à nossa entidade e aos servidores que não se dobram ao autoritarismo desta gestão. Primeiramente cumpre explicar que o SIMA está legalmente constituído desde 2010, com CNPJ ativo e atualizado desde então, bem como com estatuto e atas devidamente registradas em cartório. O registro sindical é uma mera formalidade que não obsta sequer a concessão de licença para o mandato sindical (assim entendem o Tribunal de Justiça e Tribunal de Contas de Pernambuco), muito menos pode obstar o desconto autorizado em folha pelos próprios servidores filiados, ou fundamentar perseguições, como tenta fazer o chefe do Executivo Municipal.
Ademais, a entidade realiza regularmente assembleias e prestações de contas, e tem sede e dirigentes conhecidos por todos os servidores, com ampla publicidade em todas as suas ações. Suas eleições não só poderiam como deveriam ter sido realizadas, posto que são um requisito para o registro. Por tudo isso, ao taxar o SIMA de ‘clandestino’ o Governo Municipal se utiliza de fake news (ou, em bom português, mentiras), pois a constituição de uma associação representativa de categoria profissional não se restringe ao registro sindical. Assim como mente ao falar em “auditoria do Ministério do Trabalho”, posto que o processo citado decorreu de um pedido feito pelo próprio SIMA, e o arquivamento foi fruto de problema meramente formal, situação esta para a qual já buscamos resolução. Todo este caso apenas demonstra que o SIMA sempre esteve no caminho certo: a defesa intransigente dos servidores e servidoras municipais de Araripina, pois se assim não fosse, não seria alvo da perseguição e atitude anti-sindical por parte do Prefeito. O SIMA informa, ainda, que já está tomando as medidas cabíveis para responsabilizar os autores.
Jâmerson Terto Advogado do SIMASIMA EM DEFESA DOS SERVIDORES DE ARARIPINA

TELEFONES

(87) 3873 1857

   (87) 9 9642-7899

[email protected]

BR 316, KM 21,7 – S/N, Vila Conceição — Araripina – PE