Alunos de escolas municipais do Recife começam a receber kits de alimentação e limpeza

1_img_20200318_wa0013-7988483
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on google
Share on twitter

Não tem aula, mas tem merenda. Em uma iniciativa inédita no Brasil, na manhã desta quarta-feira (18), mais de 90 mil estudantes da rede municipal de ensino do Recife começaram a receber kits, com os lanches que seriam consumidos na quarta, quinta, sexta e segunda-feira (18, 19, 20 e 23), caso as aulas não tivessem sido suspensas devido à pandemia do coronavírus. Além os alimentos, as famílias dos estudantes também receberam um kit para auxiliar na manutenção da limpeza das casas e indicação de material pedagógico, para que seja feita a continuação dos estudos em casa.

Ao todo, a rede municipal da capital conta com 215 escolas, com 24 anexos, além das escolas conveniadas e o Projeto Pertencer. Todos, incluindo os estudantes de Anos Finais e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), foram contemplados com a entrega dos kits. De acordo com o secretário de Educação do Recife, Bernardo D’Almeida, a distribuição vai acontecer até que as aulas retornem. Os pais devem buscar o kit na escola que a criança frequenta. A entrega da próxima remessa de alimentos e das semanas seguintes ocorrerá sempre nas terças-feiras, para cinco dias.

Kits de alimentação e limpeza são entregues nas escolas municipais do Recife. As aulas foram suspensas devido à pandemia do coronavírus.

“Todas as crianças vão ter kits conforme a merenda que ela recebe. Se ela só estuda à noite, ela tem um lanche na escola. Na terça vamos fazer uma nova entrega, ou seja, tudo aquilo que ela come, em valor nutricional, os pais vão ter disponível para alimentá-los neste período”, declara o secretário. Na manhã desta quarta-feira (18), a reportagem esteve na Escola Municipal Santo Amaro Severino Gomes, no bairro de Santo Amaro, no Centro do Recife. Na instituição, a movimentação de pais foi tranquila, com poucas filas. Apenas na escola são 23 turmas, com 463 alunos, sendo 236 pela manhã e 227 à tarde.

“Nós vamos entregar o material para que os pais, quando possível, possam fazer o preparo em casa. Esses kits têm cookies, cuscuz, feijão, óleo, ovo e charque, além de leite. Todos estes produtos foram organizados pelo nosso time de nutricionistas para que as crianças fiquem alimentadas adequadamente”, completa o secretário. A exceção é para os que frequentam creches e escolas integrais, pois a eles será oferecida uma pequena cesta básica, para os pais prepararem a merenda quente.

Ao todo, os 90 mil kits correspondem a 270 toneladas de alimentos. Juntamente com os kits, os pais receberam uma sugestão de cardápio, para que seja feita a separação dos lanches ao longo da semana. Ao todo, foram preparados dois cardápios, sendo um deles para as Regiões Político Administrativas (RPAs) 1 e 6 e outro para as RPAs 2, 3, 4 e 5.

Sobre o kit de limpeza, que conta com um detergente, um desinfetante, uma água sanitária e um sabão em barra, também será feita a entrega semanalmente. Segundo o secretário de Educação, cerca de 800 pessoas participam da distribuição dos kits. Destes, cerca de 400 pessoas são voluntários. De acordo com a secretaria de Educação, os pais que não foram buscar os kits nesta quarta-feira poderão comparecer às escolas nos outros dias da semana, pois continuará sendo feita a entrega.

A aposentada Maria da Conceição Araújo, de 58 anos, esteve na Escola Municipal Santo Amaro nesta quarta para buscar a merenda de cinco dos seus doze netos. Ela conta que está ficando com as crianças durante a suspensão das aulas. “Esse kit vai ser uma grande ajuda na manutenção, de estar com eles em casa, para ter o lanche certo e não faltar. O que eu estou tentando fazer com eles é lavar sempre as mãos”, comenta.

As mesmas medidas estão sendo tomadas pela atendente de telemarketing Miraneide da Silva, de 30 anos, que tem duas filhas que frequentam a escola. “Eu achei interessante, porque evita que as crianças venham para a escola. Os kits são bons porque as crianças se alimentam em casa, já que não vão poder vir para a escola”, completa Miraneide.

Já a aposentada Maria José Bezerra, de 65 anos, relata que está tentando não sair de casa, mas teve que ir buscar os kits das netas nesta quarta. “Achei ótimo, boa ação. Uma delas vai ficar com a mãe, a outra vai ficar comigo porque a mãe trabalha. A gente está fazendo a limpeza das mãos, ela (a neta) pouco está se aproximando de mim. Eu estou evitando de sair na rua, mas hoje tive que vir porque não tinha mais ninguém”, acrescenta.

Cardápio foi adequado por nutricionistas

O planejamento do cardápio das crianças foi realizado por um grupo de nutricionistas da Prefeitura do Recife, que se reuniram com as empresas fornecedoras desde a última segunda-feira (16) e adaptaram os kits a partir da disponibilidade dos alimentos. A nutricionista Magda Diniz explica que os cardápios foram modificados porque as crianças também recebem alimentos quentes, que não poderiam ser fornecidos no kit, já que ele é disponibilizado para vários dias.

Além dos alimentos, os pais receberam um material com orientações de armazenamento e higienização para as comidas que tinham necessidade, como as frutas. “No cardápio normal, a gente tem merenda quente e fria, em dias alternados. Como a gente não ia mandar a merenda quente, porque precisa de manipulação, a gente montou os kits de lanches visando atender as recomendações, mas que fossem práticos e de consumo rápido”, diz.

Ela afirma que alguns alimentos foram mantidos, que é o caso das frutas, porque fortalecem o sistema imunológico das crianças. “A gente manteve as frutas para fortalecer o sistema imunológico das crianças e viu a questão das proteínas (iogurte e achocolatado) e dos carboidratos. Ficou um cardápio balanceado, temos os três grupos dos alimentos. No dia a dia, a gente serve sopas, risotos e preparações mais quentes”.

TELEFONES

(87) 3873 1857

(87) 3873 1366

[email protected]

BR 316, KM 21,7 – S/N, Vila Conceição — Araripina – PE