Alepe aprova proposta que torna atividades religiosas serviços essenciais

Assembleia_Legislativa_de_Pernambuco_2
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on google
Share on twitter

O debate em torno da inclusão ou não das atividades religiosas como atividades essenciais movimentou a Assembleia Legislativa de Pernambuco. A Comissão de Justiça havia rejeitado a essencialidade das igrejas no contexto das medidas restritivas por cinco votos a três, e a palavra final ficou com o Plenário. Na contramão, o Plenário aprovou as propostas que incluem atividade religiosa no rol dos serviços essenciais, com 29 votos a favor e 11 contra.

Alguns parlamentares disseram que os templos podem dar suporte a uma população com saúde física e emocional abaladas após um ano de pandemia. Já outros acompanharam a linha de pensamento do arcebispo Dom Fernando Saburido, em que a prática religiosa independe de um espaço físico quando o momento é de fortalecer a ciência e evitar aglomerações, mas foram voto vencido. Entre os que pensaram dessa forma, esteve o deputado Waldemar Borges, também do PSB, considerando uma contradição o parlamento liberar o funcionamento das igrejas, enquanto  os próprios deputados executam as funções de maneira remota.

Sobre esse assunto, Padre José Nilton da Paroquia de Araripina e o Pastor Jorge Arruda da Igreja Evangélica Verbo da Vida falaram ao Programa Tribuna Livre. Acompanhe na íntegra essa e outras informações que foram ao ar na segunda edição com Kleide Delmondes e Zé Silva:

 

TELEFONES

(87) 3873 1857

(87) 3873 1366

[email protected]

BR 316, KM 21,7 – S/N, Vila Conceição — Araripina – PE